Viver para si

Viver para siViver para si é questão de auto respeito, de intimidade com a própria alma e de sabedoria.

Viver para si mesmo é ser humilde o suficiente para admitir que não vamos longe sozinhos, mas que ninguém poderá fazer mais por você do que você mesmo.

Viver para si é errar sem pressa, aprender no tempo certo. Só quem já se encontrou sabe como é importante perder o rumo algumas vezes.

Viver para si é chorar sozinho sem motivo e não precisar se preocupar com o que vão pensar de suas lágrimas.

Viver para si é ficar em silêncio ainda que pensem que, para você, tudo é motivo de ódio ou rancor. Seu silêncio vale ouro!

Viver para si é deixar para trás o que não cabe na sua nova bagagem e respeitar o que não trouxe.

Viver para si também é gritar de medo e seguir com ele mesmo.

Viver para si é desistir uma vez e aprender que lidar com uma derrota planejada é bem mais difícil do que continuar a luta.

Viver para si é estar em lugares diferentes, mas nunca deixar a vida escapar dos endereços que você quer, é cuidar dos próprios sonhos.

Viver para si não é egoísmo. É a autonomia e o controle de um amor que jamais deve sair do seu caminho: o próprio.

Viver para si é muito mais do que não precisar explicar teus atos. É fazê-los sem a preocupação do que dirão de você. E sim! Vão falar de todo jeito.

Viver para si é desabrigar-se das promessas dos outros, morar apenas na esperança que desejar cultivar.

Viver para si é saber abaixar a cabeça e levantá-la quando for preciso. É saber viver na imensidão dos próprios gastos.

Viver para si não é uma ousadia. É um direito seu!