Vamos viver mais

img_4344.jpgJá te fizeram aquelas velhas perguntinhas básicas? Estudando? Vai fazer faculdade? Quer trabalhar onde? Namorando? Vai casar não? E quantos netinhos você vai dar para sua mãe? Sempre tem aquelas pessoas, que insistem nessas perguntas chatas né? Poxa, muda esse repertório. Ninguém aguenta mais.

Alguns padrões são chatos, e põe chatos nisso, você não é obrigado a seguir à risca tudo isso. Faça algo diferente, viva intensamente e não deixe sua vida passar sem ter feito grandes coisas, das quais você irá se lembrar mais à frente e que virem histórias para contar. Não venha me dizer que você está nesse mundo só para existir né? O bom da vida é viver.

Porque não nos perguntam o que temos feito para sermos felizes né? Quais são os nossos sonhos? Se precisamos de um abraço ou conversar? Mas não, as pessoas andam mais preocupadas com o ter do que com o sentir e preferem questionar as escolhas de cada um. Você é bem mais do que as suas obrigações ou do que os outros esperam.

Você não precisa seguir nenhum padrão para ser aceito, cada pessoa tem seu tempo. No momento certo as coisas irão acontecer do jeito que você deseja. Seja os seus sonhos e a sua verdade, faça aquilo que te torna uma pessoa melhor e deixe seu coração te guiar . A aceitação dos outros não diz quem você é, mas sim a sua essência isso é o que você realmente é. Seu único questionamento deve ser se as coisas que você faz te deixam feliz e realizado.

Em parceria com @escritosinversosblog
📷 @thefolkpr0ject

Sobre o autor

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

Publicado por

Mauro Garcia

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.