Uma palavra

Não pude juntar letras suficientes para a formação de uma palavra significativa para aquele momento. Só sei dizer que o coração acelerou e o peito pareceu não caber no corpo. Eu queria congelar o tempo, mas, sabia que ela ia embora ao amanhecer.

Nada pude fazer para que ela ficasse mais um minuto sequer, ela partiu. Partiu e levou meu sorriso com ela, apenas ficou a lembrança de um dia inesquecível. Queria poder pelo menos entender o que nem meu coração conseguiu compreender.


Em parceria com @abraopoeta | 📷 @authenticlovemag

Sobre o autor

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

Publicado por

Mauro Garcia

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

5 comentários em “Uma palavra”