Tive que desistir

Nessa vida, todos os dias fazemos escolhas, algumas certas, outras erradas. Isso é normal, e de cada escolha ou decisão tomada em nossas vidas, existem as consequências, boas ou ruins, dependendo de nossas escolhas, é claro! Consequências vão sempre existir, o que dói são as ruins. Porque nessa vida, o que mais fazemos é errar, eu acho! Rsrsrs…

Eu, não vou chegar aqui e dizer que nunca errei, que vou estar mentindo e muito, eu já errei sim. Apesar disso, com os erros, tiramos muitas das lições, mas o triste de tudo isso, é que muito das nossas escolhas não se relacionam somente a nós mesmo, sempre ou quase sempre afeta as pessoas próximas a nós também, então é aí que a parada fica séria, e as consequências são mais graves e desastrosas.

O pior é quando nossos erros só e somente só machucam a quem mais gostamos, machucam a quem a gente quer por perto. Isso mesmo, nossos erros e repetidos erros acabam machucando alguém, e ser machucado por quem a gente gosta é pior ainda. Mas já que gostamos muito, a gente insiste, né?! Insiste sim, porque no fundo, a gente também erra e então um dia pode ser eu e no outro você.

Mas será se a gente é obrigado a suportar a sucessão de erros de alguém que diz que gosta da gente? Se você gosta de se machucar, sinta-se à vontade. Mas, vou dizer uma coisa, não somos obrigados não. Pois sinceramente não estamos nessa vida para ser machucados por gente que diz gostar da gente.

Desistir de alguém que gostamos não é nada fácil, não é mesmo. A gente tenta, tenta o máximo. Mas tentar ajudar quem não quer ajuda e nem se ajudar, fica difícil também. Desistir não é fácil, para mim não é, e acho que para ninguém, mas às vezes se faz necessário, pois acima de tudo temos que nos amar para assim amar alguém.

“Desistir, é minha última escolha, mas se for o que tiver que ser feito, eu vou sim desistir.”

📷 @


Sobre o autor

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

Publicado por

Mauro Garcia

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

2 comentários em “Tive que desistir”