Talvez

Talvez o melhor para nós dois seria mesmo nos afastarmos, ir cada um para um lado e não nos vermos nunca mais. Afinal nos conhecemos e nos amamos no tempo errado. Foi uma grande loucura tudo que vivemos.

Aquele encontro, aquele beijo, aquele toque de arrepiar só de imaginar e que não me deixa te esquecer nem por um minuto. Sei que nada disso deveria ter acontecido, seria o correto, mas também não foi nada planejado.

Quando nos demos conta já estávamos envolvidos e não deu sequer tempo de voltar atrás. Tudo que eu queria era estar em seus braços, provar seus beijos e satisfazer o desejo do meu coração, mesmo sabendo que o nosso amor é um caso impossível.

Não fomos capazes de pensar em nada, apenas em viver esse sentimento que nos dominou intensamente. E por isso, talvez, o melhor seria não nos vermos nem nos falarmos mais, porque quando estou ao seu lado esqueço o mundo à minha volta.


📷 @bryanadamc

Sobre o autor

Olá, prazer! Eu sou a Karine Capitini, uma capixaba do Sul do ES. Sou professora e tornei-me escritora por necessidade, pois os sentimentos transbordam dentro de mim. Desde então arrisco-me a colocar no papel tudo aquilo que vem na mente e no coração.

Publicado por

Karine Capitini

Olá, prazer! Eu sou a Karine Capitini, uma capixaba do Sul do ES. Sou professora e tornei-me escritora por necessidade, pois os sentimentos transbordam dentro de mim. Desde então arrisco-me a colocar no papel tudo aquilo que vem na mente e no coração.

Um comentário em “Talvez”

  1. Olha, um texto desse é pra acabar com o resto da dignidade nessa noite chuvosa de domingo.
    Você, mesmo sem me conhecer, descreveu meus sentimentos atuais em detalhes. O problema maior de perder quem se ama é a total impotência: não há o que fazer.
    Peço respeitosa licença para reblogar.