Sinto

Já fui muito de demonstrar o quanto gostava de alguém, não tinha medos, não tinha receio de ser eu, me arriscava mais, me apaixonava, me envolvia, me declarava mais. Poxa, porque ter medo do amor?! Eu pensava assim. Pensava que o amor era para ser vivido, ser declarado, acreditava que amar era se entregar, e viver coisas inesperadas. Continuar lendo Sinto