Moça dependurada por uma mão

Sobre coragem

Coragem é algo difícil de definir, ela pode se basear em algo nobre em um pensamento estupido, ela não usa rótulos e nem preconceitos, ela apenas está ou não presente nos indivíduos que a ousam “usar”.

Coragem tem mais haver com os “instintos” e pensamentos internos de alguém do que com os estímulos externos que ele sofre, para se ter coragem, precisa se conhecer o medo e então surge à vontade sobrepuja-lo. Todos temos medo, todos em algum momento tem coragem, mas poucos são corajosos, esses são aquele que vivem além do medo, arriscando as chances de ser verdadeiro. Será que ninguém nunca pensou em retroceder? Será que ninguém nunca temeu mesmo a mais simples e indefesa barata voadora? Quem nunca tremeu olhando nos olhos a pessoa que ama a espera de uma resposta, rejeição ou aceitação? Já trememos até por medo do bicho papão.

É preciso coragem para ter coragem, é preciso coragem para viver de verdade, é preciso coragem para ser verdadeiro, para ser inteiro, é preciso coragem para desenterrar os sonhos jogados na gaveta e arriscar realiza-los enfrentando as adversidades e suportando a dor.

É preciso coragem para morrer… e é preciso mais coragem ainda para viver. Então seja corajoso (a), você é aquele que pode fazer seu próprio resplendor; então junte sua coragem para enfrentar seja o que for e como uma águia faça seu voo rasgando os ventos céus, apreciando a sua liberdade, vivendo a sua vontade, sem temer as tempestades e se por acaso começar a sentir medo dos ventos fortes que te empurram de volta, sua coragem ajudará a manobrar os ventos tortuosos que assolam o teu caminho, a tempestade não te assustará mais, ela será o teu ninho.

📷 @visualambassadors


 

Sobre o autor

Piauiense e escritor. Seria fácil esboçar palavras que criassem em seu pensamento a ideia de quem sou, mas que porra de sentido isso faria se as mesmas meras palavras nas quais tentaria me descrever são meios que uso para compor fantasias em uma caótica realidade? Se queres um nome, me chamo Franklin, porém para saber quem sou, chegue um pouco mais perto e já que “talvez” você não possa, então contente-se com sua imaginação nas vagas idéias que terá sobre quem eu sou.

Publicado por

Franklin S. Monteiro

Piauiense e escritor. Seria fácil esboçar palavras que criassem em seu pensamento a ideia de quem sou, mas que porra de sentido isso faria se as mesmas meras palavras nas quais tentaria me descrever são meios que uso para compor fantasias em uma caótica realidade? Se queres um nome, me chamo Franklin, porém para saber quem sou, chegue um pouco mais perto e já que “talvez” você não possa, então contente-se com sua imaginação nas vagas idéias que terá sobre quem eu sou.

2 comentários em “Sobre coragem”

  1. Gosto muito da etimologia da palavra coragem que está no rol das grandes virtudes: coragem: cor= coração + agem = agir, portanto, agir com o coração…