Quarto escuro

Passou dos limites

Hoje a saudade passou de todos os limites, se é que tem algum limite para saudade. Mas apertou tanto, mais tanto, que escorreu pelos olhos. Me tranquei no quarto, fechei todas as janelas, deixei todo no escuro onde mesmo que de olhos abertos eu não conseguiria enxergar nada. Me fechei, e tudo o que conseguia ouvir era o meu coração.

Pela primeira vez tentei sentir a saudade por inteiro, não tentar disfarçar, não tentar esquecer. E queria poder te falar que a dor aqui no peito é tanta que não consigo explicar. Fechei meus olhos e tentei me concentrar apenas nas batidas do meu coração, e queria poder te falar, que ainda te amo mais-que-tudo.

Não sei em que ponto exatamente nossos caminhos se perderam e cada um foi para o seu lado. Eu tenho certeza que em nenhum momento eu deixei de te amar. Se eu errei, se nós erramos, ou se foi apenas o destino que resolveu atrapalhar e nos afastar. Vou culpar o destino, não quero nos culpar, quero acreditar que isso tudo não passou de um mal-entendido do destino e ele ainda vai nos proporcionar um reencontro.

Eu só sei que essa distância toda, dói, dói muito, mas ainda não tinha doído tanto assim. Hoje a saudade passou de todos os limites.

 📷 Pedro Gonçalo


Sobre o autor

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

Publicado por

Mauro Garcia

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.