Palavras de um coração cansado

img_1289

“De repente eu não sinto mais nada.”

É como se meu coração tivesse decidido se fechar e ponto. Ele já não aperta, já não bate mais forte ao te ver e sequer faz questão de fazer planos para o dia do seu aniversário. E por mais incrível que pareça eu até tento sentir saudade e falta, mas tudo que ele me diz é que não adianta. Que por mais que eu tente, ele não vai mais tornar-se bagunça por alguém que não me doava gratuitamente a mesma importância.

Que seja ansiedade, que seja medo da entrevista de emprego, que seja pelas fobias sem sentido, que sejam os transtornos que o próprio já tem. Mas ele, o meu coração, não admite que o motivo pelo qual adoeça seja por causa de outra pessoa que comete erros como eu e pode ser tão vulnerável quanto. Ele não admite que seja por você.

Te deixou ir. E talvez você ainda esteja aqui na minha mente, admito. Mas, estranhamente, já não encontro o seu aperto no meu peito. Talvez ele tivesse criado paciência um dia. E agora ela acabou.

É inútil tentar imaginar nossa família agora. É inútil pensar em você na forma de futuro, porque em nenhum momento meu coração diz que é você que vale a pena, que é por você que ele vai abrir as portas, que é em você que confiará o transbordar das minhas alegrias.

Acabou. Demorou, mas acabou. É estranho, repetitivo. Mas realmente acabou. Não há sequer um vislumbre do nosso romance que eu sonhava, não há nenhuma importância excessiva que me faça te ligar na madrugada.

De você, a única coisa que há é a informação de passado, a de que o coração também sabe quando NÃO É PARA SER.

4 comentários em “Palavras de um coração cansado”

    1. Acredito que não conseguimos. De jeito algum! Mas quando ele bate na mesma tecla durante muito tempo (muito mesmo) e nada acontece, quando outras coisas começam a acontecer na sua vida e te lembra em quem você deve colocar seu amor, o coração por ter essa sensação de cansaço, entende? Essa sensação de maturidade e tempo passado, de “já deu o que tinha pra dar”.