Marrentinha

41 - MarrentinhaVocê é aquela pessoa que na maioria das vezes dá vontade de te abraçar bem apertado, para você perceber que eu vou estar aqui do seu lado, mesmo com essa marra toda. Você é do tipo que a gente pode falar o que for e nada vai mudar o que está naquele momento dentro dessa cabecinha dura.

Gosta de birrar, porque quanto mais a gente fala ‘não é’, você diz que ‘é’. E quando faz logo aquela carinha emburrada, e vai dizendo logo que não gosta que te adulem, que apesar de tudo isso, eu fico insistindo e não desisto de você, porque sei o quanto seu coração é bom. Mas esse seu jeito me deixa assim meio perdido, as vezes sem saber o que fazer, só aquela vontade de pegar na tua mão para você perceber que pode contar comigo sempre.

Você é marrenta mesmo, digo na sua cara. Nem que faça sua cara de marrenta nessa hora, seu sorriso eu sei que posso conseguir a qualquer hora. Você com esse seu jeito sem igual, sem explicação, que apesar de ser durona, tem um coração mole e bobo, um coração enorme e lindo. Um coração que ama o que te escrevo, um coração que pensa em mim sempre.

Uma marra que aos meus olhos não disfarça a mulher incrível que você é. Dos seus olhos eu consigo ver, algo que ninguém vai perceber, olhos esses que você esconde, para que ninguém perceba. Dessa sua carinha marrenta eu te tiro um sorriso, de canto de boca ou de mostrar os dentes, e de coisas bonitas que te digo ou escrevo te faço mudar o seu olhar para um bem carinhoso. Eita marrentinha, te conhecer superou todas as minhas expectativas.

“Essa sua marra, é seu charme à parte, algo difícil de encontrar.”

Sobre o autor

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

Publicado por

Mauro Garcia

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

2 comentários em “Marrentinha”