Importe-se menos…

Com o tempo eu passei a dar menos importância, sabe?! Menos mesmo, menos importância a certas atitudes, e não com as atitudes de pessoas nada a ver comigo, mas sim com as de pessoas próximas, das pessoas que gosto. Chega um momento que você não cria mais tantas expectativas, você não espera mais tanto das pessoas, pois no final elas só se importam com elas mesmo e nunca percebem a merda que fazem.

O ser humano é perito em olhar apenas para o seu próprio umbigo, de ver somente ele, de se importar somente com ele. As pessoas se especializaram em se vangloriar, se tornaram experts em pensarem que elas são o centro das atenções e do universo. Vivem em um mundo vazio de si, vivem em um mundo fictício de alegrias alheias roubadas e invejadas, e, no mais esperando que os outros olhem e aplaudam tudo isso.

Difícil hoje em dia ver alguém que se importe realmente com quem está ao seu lado, as pessoas passam muito tempo reclamando da vida para alguém, e deixam de compartilhar momentos bons, risadas, conversas jogadas fora, de dizer que ama ou gosta. Elas querem mais e mais atenção e dão cada vez menos atenção as pessoas a quem “dizem” gostar. É incrível ver que na maioria das vezes o que sai da boca não condiz com as atitudes.

Por isso eu decidi me importar menos também, mas, não por olhar só para o meu umbigo não, decidi só não criar tanta expectativa para com as pessoas que no fundo vão me magoar, decidi ser mais eu, sem perder minha essência de reconhecer quem merece a minha atenção. Hoje sou mais exigente, a reciprocidade tem que ser verdadeira, por completa ou em cartas limpas, conquistar e ser conquistado, dar e receber, ser verdadeiro para ter a minha atenção, tratar as pessoas como elas merecem e como elas me tratam.

“Por isso eu passei a dar menos importância, sabe?! Menos importância a certas atitudes, para que elas não façam mais diferença e não me magoem mais.”

Sobre o autor

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

Publicado por

Mauro Garcia

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

Um comentário em “Importe-se menos…”

  1. Todos nós temos falhas para corrigir, sendo que somos imperfeitos, mas muitos não refletem em moldar a personalidade fazendo mudanças positivas, preferem continuar na mediocridade.
    bênçãos.