Gente que fica

Tem gente que a gente sente. Que temos saudade mesmo estando perto e temos medo só do fato de ter que ir. Tem gente abrigo, que acolhe e encolhe para nos caber no próprio coração. Gente que enlouquece de repente quando a gente fica cego tentando enxergar por outras lentes.

Tem gente que a gente pensa e sente alívio só de pensar. Que está ali, em algum lugar. Que nos acalma só por estar. Tem gente que a gente ri. E ri de gratidão por fazer parte daquele “sentir”. Gente que nos faz imaginar durante um tempão sobre alguém pode ser assim. Desse jeito. Desse modo.

Tem gente que não se perde no tempo. E tem gente que chega sendo surpresa, marcando seu próprio relógio comandado por intensidades e não segundos. Tem gente que acrescenta. Gente que nos frequenta todas as vezes que decidimos amar. Tem gente aviso. Que nos desperta para as verdades tão bem escondidas.

Tem gente real. Que vale mais que dinheiro e nos tira das vielas sujas das resistências emocionais. Gente que não mendiga e nem cobra. Tem gente que é obra e doa toda arte que puder doar. Tem gente que abraça de perto e que nos toca de longe. E assim, nas suas diversas formas de abraçar nós também nos descobrimos casa.

É assim… Tem gente que nos rouba só para nos ensinar a voltar a ser nosso próprio teto novamente. Ah… Como eu amo essa gente.

4 comentários em “Gente que fica”

  1. É verdade que uma pessoa da outra é diferente em alma, sentimentos e mente. Mais que divesidad faz relações humanas são excitantes, fantásticas e muito interessantes. Saudações