Domingo

Estávamos eu e ela, num fim de tarde de domingo, de frente ao mar, sentados na escada do alpendre da casa de praia que aluguei no final de semana. Era lindo, o pôr do sol poderia ser igual ao de todos os dias, mas você estava lá, com uma beleza incomum, colorindo meus ânimos para uma segunda-feira estressante.

Ainda abraçados, me sentia confortado por seu carinho caloroso, de onde eu podia escutar a música de seu coração batendo, sem suas palavras, o pulsar de seu peito era o eu te amo mais sincero e verdadeiro que eu poderia ouvir naquele instante. Depois que entramos em casa, já nem percebia que era o primeiro domingo, juntos. Mas já tinha a certeza que não podia ficar sem ela mais nenhum dia da minha vida. Eram instantes absolutos.

Por algum motivo a agarrei contra a parede, antes que alcançássemos as paredes do quarto, esfreguei meu corpo contra o dela. Nos beijamos. Alcancei os seus cabelos da nuca com mão, e apertando firme, houve um silêncio de respirações ofegantes durante longos minutos. Fomos levados por um sétimo sentido chamado amor, até a introdução da melhor noite de carinho e paixão que vivi na vida. O primeiro domingo de muitos que virão, a primeira paixão de verdade.

📷 @duskmac