Amor próprio

img_4229Sabe, não dá mais, é eu tentando de todas as formas ficar de bem com você e você nem liga para as minhas atitudes. Não dá a mínima para o que eu faço e para o que te falo. Eu cansei, cansei realmente, de tentar ficar de boa com você, de tentar encontrar o amor que nos uniu, aquele olhar que fez eu me apaixonar por você, aquela química que nos fez ficar juntos até hoje.

Estou indo embora, estou indo para não mais voltar, não pense que mais uma de suas ligações vai me fazer voltar, não pense que se você for atrás de mim e me pedir para voltar eu vou, não vou mais, não quero mais, me cansei, cansei de ser quem faz de tudo para não ter nada, nada de você. Eu posso te amar bastante, eu posso até não te esquecer, mas infelizmente continuar insistindo onde não tenho nada em troca, não rola mais.

Viver a te esperar, viver com medo, viver uma vida sem sentir mais seu amor, vai ser difícil no início, no meio também, vai demorar um pouco, ou até muito tempo, até eu ter certeza que o melhor é eu estar longe de você, mas até lá não quero continuar desse jeito, sem chances, sem perspectivas, sem receber seu amor em troca. Viver contigo e não te ter dói muito.

Só que com o tempo percebi que se não existe reciprocidade em uma relação, essa relação não existe, e que por mais difícil que seja a gente deixar de amar, ou esquecer alguém, tenho que me amar acima de qualquer pessoa, que o amor próprio vem sempre em primeiro lugar. Nosso coração merece ser forte e tratado como merece, com carinho e muito amor, e onde não recebo isso mais, não quero mais permanecer.

“Pois algumas decepções nos ensinam a ter mais amor próprio”.

Sobre o autor

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

Publicado por

Mauro Garcia

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.