À todas as formas de amor?

Se o amor fosse tudo aquilo que nos ensinam na televisão… Meu amigo…

Teríamos amores todos os dias dos anos, até nos bissextos. Seríamos verdadeiros amadores a flor da pele que distribuem amor e caricias de carência a todos que coubessem no nosso cobertor; seríamos Romeus e Julietas até por pessoas que nunca fizeram nada pela gente, apenas ficaram na falatória. Se fossemos os amantes que esperam que sejamos, seríamos extremamente “resilientes”… A ponto de terminar um relacionamento verdadeiro, simplesmente por se emburrecer com o parceiro, ou até mesmo por ouvir algumas verdades, e depois de alguns poucos meses, aparecer com um outro novo “amor”. Se fossemos quem eles querem que sejamos, o amor seria remédio industrial com data vencida. Se fossemos as pessoas que esperam que sejamos, a palavra amor não teria mais o mesmo significado.

Se o amor fosse tudo isso… Ele seria exatamente o que já é hoje.

📷 @ig_humanplus


Sobre o autor

Cada vez menos do mesmo e mais em todos os meios.

Publicado por

Embalador de Poesia

Cada vez menos do mesmo e mais em todos os meios.