A culpa não foi sua

img_5680Você disse que não iria fazer comigo o que os outros caras fizeram. Você disse que não era igual a eles. Você disse que nunca iria me deixar só, mesmo se eu implorasse. Você disse que até nos meus dias mais difíceis, seria meu porto seguro. Você disse muitas coisas.

Eu te falei que eu era trouxa de carteirinha, que você iria ferrar com a droga do meu psicológico! E bagunçar a porra do meu coração! Mas, você me fez acreditar que dessa vez seria tudo diferente. Você tornou meus dias cinzentos, coloridos novamente; você me fez rir de um jeito que já não lembrava mais como era boa a felicidade. Você me ouvia, e quando não tinha nada a dizer, apenas me abraçava, me beijava à testa com um jeito sereno, tornando fácil de acreditar que eu não precisava mais sofrer por aquilo.

Você me acompanhou no meu teste de direção, acreditou em mim, quando ninguém mais acreditava. Você se importava com meus problemas, pra você eu não era apenas um momento, um rostinho bonito, um corpo para ser usado e abusado, você me valorizou, me quis por inteira. Eu, te dei motivos para você desistir, confesso: não foi nada fácil lidar com meu temperamento explosivo.

Quando algo que você fazia e eu não gostava, te enxotava da minha vida. Sei que não foi fácil, te magoei com palavras e atitudes. Por causa da minha infantilidade você pegou pneumonia, por ter ficado à noite toda debaixo da chuva, esperando que eu deixasse meu orgulho bobo de lado, e deixasse você entrar para conversarmos. Dessa vez, a culpa não foi sua, você não teve culpa por eu nunca ter sido amada, e ter me acostumado com isso.

Sobre o autor

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.

Publicado por

Mauro Garcia

Piauiense cabra arretado, sabe?! Contador por profissão, louco por números... Que ainda acredita no amor, observador de detalhes, onde apaixonou-se por escrever e consegue colocar para fora alguns pensamentos "soltos" que a cabeça e o coração insistem em discutir.